NameTag day, dia do crachá ou humanização?

NameTag dayNo dia 1/06/2013, “New York City” faz o NameTag Day – é um evento para estimular as pessoas a utilizarem um tag com seu nome ao andar pela cidade. Lembrei-me da época de criança, quando íamos às excursões pela escola e tínhamos que estar identificados para não nos perdermos.

O objetivo desta ação é fazer com que as pessoas interajam espontaneamente, quebrando uma barreira inicial e fortalecendo o elemento humano da experiência.  No museu, eu deixava de ser a menina loirinha travessa que corria pelos corredores, tinha muito mais peso quando a professora chamava meu nome – Claudia, não corra! O mesmo acontece quando somos servidos por um garçom no restaurante, parece que ficamos mais próximos a ele, quando reconhecemos que ele tem um nome. E o inverso também é verdadeiro, quando chegamos em um local público e somos reconhecidos pelo nome, saímos inconscientemente do patamar de reles indivíduos para uma posição de destaque.

 Texto 3 Meninas NameTag

Dizem que é uma estratégia de quebra-gelo, mas eu diria que é muito mais que isto. Por exemplo, dos mais de trezentos alunos que tenho semestralmente, saber o nome da Bruna, do Bruno, do Diego, da Karina, do Luis, do Leonardo, da Mariana, do Rogério, do Fábio, da Chantal, da Elaine, e de tantos outros é importante tanto para mim como para eles. A relação fica mais estreita, eles saem da grande massa, além do nome vem rosto, vem sentimento, vem tanto as dificuldades como as contribuições para as aulas.

Esta é uma realidade do nosso dia-a-dia e percebemos que os cidadãos norte-americanos querem vivenciar mais esta experiência. Se as pessoas gostam disto, podemos explorar cada vez mais este lado personalizado na relação empresa-cliente. Fazer com que a relação fique mais humanizada e afável. Tratar cada pessoa pelo seu nome, dar um sorriso, ser cortês, tirá-la do atendimento padrão – Pois não, senhor?  – Para, – Olá Fernando, o que você precisa? Fazer com que a relação entre marca e consumidor seja mais espontânea, diminuindo as distâncias e fortificando o lado humano do processo de atendimento e vendas. Vamos humanizar nossas relações. Fernando, o que você acha desta ideia?

Claudia Bouman é Sócia-Diretora da Percepta Marketing e Comportamento Ltda, É executiva de Marketing, Comunicação, Mídia e Branding, professora, palestrante e escritora. claudia@perceptamkt.com - br.linkedin.com/in/claudiabouman

About the author: Claudia Bouman

Claudia Bouman é Sócia-Diretora da Percepta Marketing e Comportamento Ltda, É executiva de Marketing, Comunicação, Mídia e Branding, professora, palestrante e escritora. claudia@perceptamkt.com - br.linkedin.com/in/claudiabouman

Has one comment to “NameTag day, dia do crachá ou humanização?”

You can leave a reply or Trackback this post.

  1. Fernando Brengel - maio 29, 2013 at 12:52 pm

    Acho a ideia fantástica Clau! Na verdade, fazemos isso o tempo todo. Sinceramente, gosto de ser chamado pelo meu nome, Fernando, e não pelo sobrenome, Brengel, mas entendo existir muitos Fernandos e pouquíssimos Brengel que, segundo seu excelente texto, particulariza e esquenta as relações entre as pessoas. Como sempre digo – e o marketing evolui para isso – cansamos de ser números, cansamos de ser consumidores, cansamos do discurso antiquado e unidirecional da comunicação. Hoje temos rosto, temos Facebook, e quem quiser ganhar nossos caraminguás terá de nos conhecer pelo menos pelo nome. Bela ação, e mais, belo indicativo do que temos de fazer do ponto de vista profissional daqui para a frente. Bjs Clau! Valeu a chamada pelo nome que mais gosto.

You must be logged in to post a comment.